Capitalismo Verde

                    O tema da nossa discussão de hoje tem sido motivo de insônia para ambientalistas no mundo inteiro.  O mais importante evento sobre meio ambiente dos últimos anos, o Rio+20, deve colocar em pauta essa preocupação.

Chamado de Capitalismo Verde, a onda de ações com aparência ambientalmente corretas são condenadas pelos ambientalistas por não provocarem mudanças importantes nos padrões de comportamento e nas relações de produção  e consumo da humanidade.  Em suas análises, organizações não governamentais e institutos voltados a discussão da temática ambiental  vêem pouco comprometimento de governos e empresas que nos últimos 20 anos nada fizeram para  reduzir os efeitos de suas políticas industriais e governamentais sobre o planeta e agora se apresentam novamente com seus programas  e compromissos futuros.

Na prática o que  constatamos são algumas ações que aparentemente podem ser vistas como comprometidas com a questão ambiental  mas que guardam em sua concepção  apenas o aspecto da redução de custos paras as empresas. E o que mais preocupa nesses casos é a imagem que empresas e governos  “vendem” para a sociedade ao adotarem  essas práticas. Essas organizações conseguem reduções consideráveis de seus custos e ainda, de quebra, ficam “bem na fita” com a população, que nem sempre consegue avaliar com profundidade o que está sendo feito.  Nesse sentido, a  nova moda é substituir o ambientalmente incorreto mais “caro” pelo ambientalmente incorreto mais “barato” ou por aquele cujo valor possa ser repassado.

Mas não  seriam essas atitudes de empresas e governos , uma forma de oportunizar o aprendizado  ou a conscientização? Creio que sim, mas também entendo que é preciso desmistificar as intenções.  Se amanhã, por algum motivo os grupos econômicos tiverem que retroceder em suas  matrizes  de produção e em suas rotinas  para garantir bons resultados, não tenham dúvida de que isso irá acontecer.

Seria um exemplo disso a atual campanha pela extinção das sacolas plásticas? Faça sua avaliação.

 

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *