Especulação Imobiliária. Ameaça Fantasma?

A resposta à indagação do titulo é simples e direta: não. E as discussões sobre a lei do cerrado   lançaram luz sobre esse tema. A especulação imobiliária pode parecer camuflada, escondida, quase invisível para a maioria das pessoas. Para enxergá-la e descobrir as marcas de suas digitais é necessário percorrer alguns caminhos. Quando isso acontece, e um exemplo foi a mobilização pelo cerrado, é possível  flagrar a dita cuja.

Para quem acompanha a vida política da cidade e o envolvimento de nossos representantes com determinados segmentos fica mais fácil matar a charada da especulação imobiliária e as peças que ela move de acordo com seus interesses. Um discurso contra o IPTU progressivo  na tribuna da Câmara é muito mais que retórica política. É defesa de interesses próprios ou de terceiros.
Mas não imaginem vocês que lidar com essa questão e levar isso ao conhecimento das pessoas é um trabalho tão simples quanto identificar seus tentáculos. Uma das grandes armas da especulação é fazer de conta que ela não existe. Outra forma de dissimulação é fazer parecer que atualmente não existem na política local os grandes latifundiários urbanos. E tem muita gente que acaba acreditando  nisso. E é aí que mora o perigo.
Já diz o dito contemporâneo “Não existe almoço grátis” . O nosso sistema político determina conchavos desde antes de nossos representantes em qualquer esfera assumirem seus cargos. Outro dito recente diz o seguinte: “Siga o dinheiro, ele mostra o caminho” . Uma maneira rápida de entender certas posturas e votações é perguntar quem financiou, quais foram os doadores de campanha? Faça o teste e surpreenda-se. O site da Justiça Eleitoral nas áreas de prestação de contas são alvejantes eficazes para quem quer entender um pouco como as coisas funcionam. Também é possível identificar as digitais da especulação analisando os projetos apresentados. Você nunca se perguntou por que certos projetos são apresentados ou defendidos sempre pelos mesmos ou por um grupo dentro das casas legislativas?
É claro que não queremos generalizar. Existem exceções como em todos os setores mas para conhecê-las sugerimos os mesmo procedimentos apontados anteriormente. O que serve para dar pistas dos mal feitos também é verdadeiro para separar joio e trigo. Mas não se anime. Tem muito mais joio.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *